A+ A- Alto Contraste Libras
Faça sua busca pelo site
Notícias
27 de maio de 2020 as 17:12 / Geral, Saúde

SAÚDE I Dia 31 de maio é o Dia Mundial sem Tabaco

O Dia Mundial sem Tabaco é no próximo domingo, dia 30. Você sabia que estima-se que o cigarro mata em torno de 438 pessoas por dia no mundo? No momento em que vivemos também é feito o alerta de que fumantes estão no grupo de risco do novo coronavírus. A enfermeira Janaína Parizotto trouxe muito detalhes sobre os problemas causados pelo consumo de tabaco e explica como funciona o trabalho de ajuda a pessoas que querem parar de fumar que hoje é desenvolvido pela Secretária de Saúde de Espumoso.

Acompanhe no vídeo.

O Dia Mundial Sem Tabaco – 31 de maio – foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

O tema do Dia Mundial sem Tabaco 2020  É “tabagismo e Coronavírus (COVID-19)”  E visa sensibilizar a comunidade sobre os malefícios do consumo dos produtos derivados do tabaco e propor uma grande discussão sobre o problema do tabagismo e do COVID-19 focando sobre: malefícios do consumo do tabaco.

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina. Constitui fator de risco para o desenvolvimento de vários tipos de câncer: bexiga; pâncreas; fígado; colo do útero; ovários; esôfago; rins; ureter; laringe; traqueia, brônquios e pulmões; boca e cavidade oral; faringe; cavidade nasal e seios nasais; estômago, cólon e reto (intestino) e leucemia, além de outras doenças como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras. O tabaco fumado em qualquer uma de suas formas causa a maior parte de todos os cânceres de pulmão e é um fator de risco significativo para acidentes cerebrovasculares(AVC, derrame)e ataques cardíacos(infarto)

O tabagismo, por sua vez, também é considerado uma pandemia, causadora de mais de oito milhões de mortes por ano no mundo. No Brasil, por exemplo, estima-se que 438 pessoas morrem por dia em decorrência do consumo do tabaco.

Então a campanha deste ano relacionando o tabagismo com o coronavírus é devido ao fato que Fumantes são mais vulneráveis à infecção pelo covid, pois o ato de fumar proporciona constante contato dos dedos         (cigarros contaminados) com os lábios, aumentando a possibilidade da transmissão do vírus para a boca. Além disso, o tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. Sendo o tabagismo um fator de risco para a Covid-19 e que é um agravante da doença: devido a um possível comprometimento da capacidade pulmonar. Ou seja, o fumante possui mais chances de desenvolver sintomas graves da doença.

O tabagismo passivo também é grave pois Pessoas que não fumam, mas moram ou convivem com pessoas que fumam, também sofrem agressões pulmonares que as tornam mais vulneráveis a infecções respiratórias e, possivelmente, às complicações da Covid-19. Devido ao distanciamento social, o tempo passado dentro de casa aumentou significativamente.

Crianças e bebês são particularmente mais suscetíveis ao tabagismo passivo e com risco aumentado de desenvolver doenças respiratórias, doença do ouvido médio e a síndrome da morte súbita infantil. Mulheres grávidas expostas ao tabagismo passivo correm maior risco de natimorto, malformações congênitas e feto com baixo peso ao nascer. Não há nível seguro de exposição ao tabagismo passivo e a única maneira de proteger adequadamente fumantes e não fumantes é eliminar completamente o tabagismo em ambientes fechados.

Contudo, esse momento também pode ser tido como um estímulo para o cuidado com saúde, incluindo a cessação do tabagismo. Isso porque, ao deixar de fumar, são observados benefícios imediatos: após 12 a 24 horas sem fumar os pulmões dos fumantes já funcionarão melhor.

O município tem grupo de fumantes para quem deseja parar de fumar, mas está suspenso temporariamente devido a pandemia assim como outros grupos afim de evitar aglomerações. Mas pode se inscrever para o próximo grupo pelo telefone ou através da sua ACS ou seu esf. Importante enfatizar que quem quer tentar parar de fumar já pode ir se trabalhando psicologicamente pois não é uma ação fácil. Pois não é um remédio ou adesivo que vai fazer milagre e sim a vontade de cada um, não adianta depositar todas as esperanças em medicamentos se a pessoa não tiver no momento certo e a força de vontade necessária, pois é um dos piores vícios de largar.

Algumas orientações para quem deseja para de fumar são:

  1. Marque uma data ainda esta semana para deixar de fumar.
  2. Enquanto não chega o dia que você marcou, reduza o número de cigarros diariamente, começando pelo adiamento do primeiro cigarro do dia. Não fume logo depois do café da manhã, do almoço, do lanche e do jantar. Essas medidas ajudam a diminuir o número de cigarros e vão preparando seu corpo para o dia da parada.
  3. Um dia antes da data que marcou para deixar de fumar, quando for dormir, molhe com água todos os cigarros que sobraram no maço e jogue-os no lixo.
  4. Não deixe nenhum cigarro para o dia seguinte porque, se tiver vontade de fumar e não tiver cigarros em casa, você terá mais sucesso, até porque você não sairá para comprar porque não se deve sair à rua devido ao risco da contaminação pelo coronavírus.
  5. Se der vontade de fumar, lembre-se que A VONTADE DE FUMAR SÓ DURA CINCO MINUTOS. Para se distrair nesses cinco minutos: ligue a televisão, tome um banho, coma uma fruta, faça um exercício respiratório… Enfim, faça alguma atividade para esse tempo passar.
  6. Lembre-se de que essa vontade de fumar irá diminuir à medida que os dias forem passando. Tenha paciência.

Notícias Semelhantes
Espumoso/RS
Praça Arthur Ritter de Medeiros, S/N - CEP: 99400-000
Telefone: (54) 3383.4450
E-mail: contato@espumoso.rs.gov.br
Expediente:
8:00 às 11:30 e 13:30 às 16:00